Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A todos os que serviram Portugal nas ex-províncias ultramarinas

Sexta-feira, 13.04.07
APRESENTAÇÃO

 

Cumprimento todos os camaradas ex-militares, que, tal como eu, foram obrigados a combater nas ex-provícias ultramarinas.

 

Chamo-me Inácio Silva. Tenho 59 anos e três filhos. Estive na Guiné, entre Abril de 1970 e Março de 1972, designadamente em Mansabá, na CART 2732, cujos militares, na sua maior parte, eram oriundos da Madeira, de onde sou natural e de onde, partimos em direcção à Guiné, no navio Ana Mafalda.

Passaram-se mais de 36 anos e nunca me tinha encontrado, em grupo, com os meus camaradas desde a desmobilização. Apenas me cruzei, esporadicamente com um ou com outro. É a vida!

 

Foi graças à Internet que consegui descobrir um ex-camarada de Leça da Palmeira, o Carlos Vinhal, co-editor do blogue Luis Graça & Camaradas da Guiné. Por força desse contacto, foi desencadeado um encontro com outros três ex-camaradas, o Pires, o Lourenço e o Gabriel, na casa do Lourenço, com um almoço organizado por este, durante o qual convivemos e revivemos episódios passados nos já longínquos 36 anos, em Mansabá, Guiné-Bissau.

 

Não obstante, continuo a procurar outros meus ex-camaradas, por onde quer que andem, porque todos temos que evitar que aquele período, embora negro, da história de Portugal, seja esquecido. Paralelamente a isso, o País tem uma dívida de gratidão para com as várias centenas de milhar de jovens que, naquela época, foram furtados às famílias, às escolas, aos empregos e ao seu meio ambiente para irem combater por uma causa, nascida da cegueira política e do orgulho da ditadura de então, muitos deles dando a sua vida ou ficando estropiados ou deficientes, ingloriamente.

 

Um dos temas que interessam a todos nós é o célebre CEP, Complemento Especial de Pensão, de que a Lei 9/2002 é patrona e que, diga-se, em abono da verdade, se fosse cumprida, na íntegra, de alguma forma os ex-combatentes sentir-se-iam compensados pelos prejuízos materiais e morais que resultaram do facto de, enquanto jovens, terem sido forçados a deixar a família, amigos, escola, emprego, meio social, etc., e colocados, contra a sua vontade, em terras longínquas, em guerra, durante períodos extremamente longos, sem verem a família: no meu caso, 23 meses!

 

Acompanhei toda a discussão, entre os políticos, acerca desta matéria e, até certo momento, pensei que, finalmente, se iria fazer alguma justiça, mas não; tal não aconteceu! Por isso, decidi intervir activamente...

 

Tenho, na minha posse, um parecer, aprovado, por unanimidade, pela Comissão Parlamentar de Defesa Nacional da Assembleia da República, formulado a partir de uma petição que eu próprio fiz, que considera que a Lei 9/2002 foi deficientemente regulamentada pelo D. Lei 160/2004, quando o Paulo Portas era Ministro da Defesa. O texto da Lei 9/2002, que fora aprovado, por unanimidade, na Assembleia da República foi, pois, reinterpretado, alterado e adulterado significativa e profundamente, dando origem ao famigerado D. Lei 160/2004.

 

Como a minha petição não podia ser levada a Plenário da Assembleia da República (por ter origem num só cidadão), foi aquivada. O certo é que temos, agora, um trunfo muito importante, que é o reconhecimento oficial da referida Comissão de Defesa, de que a Lei 9/2002 foi propositada, abusiva e deficientemente regulamentada pelo governo de então.

 

Finalizando, informo que é necessário fazer outra petição de teor idêntico, a apresentar à Assembleia da República, mas subscrita por 4.000 cidadãos, ex-militares ou não, por forma a que a Lei 9/2002 venha a ser efectivamente cumprida na íntegra.

 

Estou ao dispor de todos os camaradas militares e de todos os cidadãos que queiram subscrever esse abaixo assinado.



 

Links:

Petição à Assembleia da República: http://guerracolonial.blogs.sapo.pt/833.html

Parecer da Comissão Parlamentar de Defesa Nacional: http://guerracolonial.blogs.sapo.pt/1030.html

Pedido de intervenção da Provedoria de Justiça: http://guerracolonial.blogs.sapo.pt/1650.html

 



Veja este filme. Ele representa uma pequena homenagem aos ex-combatentes. Obrigado ao seu autor.


 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por guerracolonial às 17:00


27 comentários

De FRANCISCO GODINHO a 08.05.2008 às 19:16

Avançemos com as assinaturas, na nova petição.
Diz- me, como fazê-lo.

Francisgo Godinho
Ex. Fur.Mil.
GUINÉ- 197O/72.

De FRANCISCO GODINHO a 08.05.2008 às 19:22

PARA TEU CONHECIMENTO, TENHO UM BLOG INTERACTIVO:

http://www.deserdadosdaguerra.blogspot.com/

De Luis Nabais a 16.06.2008 às 17:43

Curioso no mínimo!
Os Deficientes das Forças Armadas não são contemplados nos sites do blog!
Uma falha????
Há tantas de hoje em dia, que prefiro mesmo pensar que é falha!

De Joscoelho a 30.06.2008 às 23:00

Combatentes, é mais que justo algum reconhecimento pelos anos perdidos na guerra. Pelo menos, para lembrar que houve uma guerra, onde se perderam muitos dos nossos sonhos da juventude.
Mas não devemos esquecer os que morreram e ficaram abandonados em terras africanas... É tempo de os RESGATARMOS para a Pátria onde nasceram. A dignidade duma nação está na forma como trata os seus HERÓIS...
Saudações do Joaquim Coelho - site: www.espacoetereo.com

De francisco simões a 14.09.2008 às 14:12

Enderecei em 20.11.2007 a antigoscombatentes@dgprm.mdn.gov.pt a contestar a contagem de tempo - 01ano e 01mês- em Moçambique(N.Freixo-Marrupa-V.Cabral aerodromos que cobriam todo o Niassa) se bem que que conste ter-me apresentado no COMRA3 em 01JUN68 (OS137/1970) e que passei à disponibilidade em 04JUL1970-OS155/04JUL70.BA10). Como o Complemento Especial de Pensão corresponde a 3,5% da Pensão Social por cada ano de bonificação ou duodécimo daquele valor por mês de bonificação, nos termos do Nº1 do artº 4º do Dec.Lei 160/2004...o que "glorifica" todos os governos que "NÓS" empossamos e a quem permitimos "reformas como os nossas" sem qualquer sacrifício tido, sentido ou vivido, antes benesses....coube-me a "esmola" de 93,98€ correspondentes a 14 mensalidades em 2007...!
Sem quaisquer dúvidas...que estarei convosco e com todos os que, naquela época receberam o "convite" para "viajar", com os que regressaram, mais ainda com os portadores de "handicaps" horríveis e traumáticos, com os que lá "ficaram" e suas Famílias que, em silêncio cheio de Honra, choram os entes queridos...para demovermos estes políticos "crianças" a olharem para os seus combatentes com respeito e orgulho, fazendo-os "ver" e sentir as razões fortes e reais...que essa geração viveu.
Com orgulho e respeito por todos quantos para isso possam contribuir,
f.simões_1ºCbMMA/403/66

De Fernando Ferreira a 07.02.2015 às 21:38

Cara Amigo.
Este blogue e o texto assim como a petição ainda estão em vigor.
Creio que desde 2007 não há mais nada.
Agradeço a resposta se possível.
Obrigado Fernando Ferreira.
Templariolusitano@gmail.com

De guerracolonial a 07.02.2015 às 22:05

Caro Fernando Ferreira!
De facto, esta petição ainda não seguiu para as entidades a quem se destina porque, por um lado, estava à espera dum maior número de assinaturas e, por outro, entendi que, com este governo, não valeria, sequer, ter a veleidade de a apresentar. O resultado já se sabe qual seria. Não me refiro, apenas, à austeridade em que o país foi mergulhado mas, também, à falta de sensibilidade social deste governo, tantas vezes patenteada.
Infelizmente, vamos aguardar por uma nova legislatura, na esperança de que os novos governantes sejam mais humanos e sensíveis aos nossos argumentos.
A todos envio os meus cordiais cumprimentos.
Inácio Silva

De Fernamdo Ferreira a 07.02.2015 às 23:25

Guerra Colonial.
Agradeço a resposta, coloquei o vosso link do blogue numa página que tenho no FaceBook "Blogue de Militares de Moçambique" https://www.facebook.com/pages/Blogue-de-militares-de-Mo%C3%A7ambique/199623233425501?ref=bookmarks
Assim como vou colocar esta vossa resposta, terão o apoio do pessoal que esteve e de Moçambique.
Obrigado e força!
Cumprimentos

De Antonio Silva a 20.12.2016 às 19:35

Sou Antonio silva filho de Manuel de Jesus Bento Silva.
Gostaria de saber se há alguma informação sobre um ex combatente.
Manuel de Jesus Bento Silva
Data de nascimento; 23/11/1950
Filhação; Bento Antonio Gregorio e Franscisca Cristina Andradre
Numero de Identifição: 80036371/ C.Caç.3439/B.CAÇ.3856. Prestou serviçoes em Angola em 71/73.

Comentar post


Pág. 2/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Abril 2007

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930





comentários recentes